Busca rápidaX

Fim da indústria de filhotes é aprovada e vira lei nos EUA

25 de setembro de 2017

Um duro golpe na chamada indústria de filhotes de animais, que procria bichinhos em condições lotadas e sujas para depois vendê-los. A Califórnia, nos EUA, aprovou esta semana por unanimidade uma lei que proíbe a venda de animais não resgatados.

A nova lei vai forçar as lojas e comerciantes de animais a permitir apenas a adoção e venda de bichinhos que vieram de organizações de resgate e abrigos. Todas as lojas de animais no estado da Califórnia terão que “manter registros para documentar a origem de cada cachorro, gato ou coelho que a loja de animais vende”.

Elas também terão que “postar, em local visível, na gaiola de cada animal o nome da entidade onde cada cão, gato ou coelho foi obtido”.

Multa
As lojas que venderem animais criados comercialmente poderão ser multadas em até US $ 500 – mais de R$ 1.500 – por cada violação. O projeto de lei assinado pelo governador Brown entrará em vigor em janeiro de 2019.

“A aprovação do Bill 485 pela Assembléia Legislativa da Califórnia é uma vitória histórica que defendemos há décadas”, disse Chris DeRose, presidente e fundador da Last Chance for Animals.

“Estamos entusiasmados com o fato de nosso estado de origem estar liderando o caminho para essa importante questão. Exigir que lojas de animais vendam apenas animais resgatados de abrigos é um empreendimento arrojado – mas que ajudará a reabastecer alguns dos seis milhões de animais indesejados que entram em abrigo todos os anos “.

error: Conteúdo protegido!