Busca rápidaX

“Só quero uns bicos para sustentar meus filhos”: enfrentando problemas de saúde e morando em um galpão, família pede socorro

23 de junho de 2022

Atualmente, seis em cada dez domicílios liderados por mulheres estão em algum grau de insegurança alimentar. Os dados, da Rede Brasil sem Fome, também evidenciam que, em pouco mais de um ano, são 14 milhões de novos famintos no Brasil. Mãe de duas crianças e cuidando do marido que faz hemodiálise, Ana Paula Esteves de Oliveira, engrossa a estatística. A família enfrenta dificuldades para suprir as necessidades básicas, como alimentação e moradia. Atualmente, os quatro moram em uma espécie de galpão, com espaços largos entre as tábuas, que não protege do frio. 

Moradores da comunidade de Santa Lúcia, no interior de Bozano, Ana Paula, 26 anos, conta que sempre conseguiram dar conta das necessidades básicas dos filhos, já que ela trabalha com faxinas, no entanto, os “bicos” como ela descreve, têm se tornado cada vez mais raros. “Eu só queria ajuda para conseguir uns bicos. Trabalho bem, faço faxina e sou caprichosa. Me ajudem a arrumar um serviço, por favor”, pede. 

O marido dela, Gilberto Cunes, 46 anos, faz hemodiálise há sete anos, além de enfrentar outros problemas de saúde, como insuficiência cardíaca e hipertensão, que o impedem de trabalhar. “Estamos passando só doentes porque é muito e frio e quando chove molha que nem lá fora. Não sei mais a quem recorrer”, lamenta. 

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!