Busca rápidaX

Polícia Federal encontra corpos em área indicada por suspeitos no Amazonas

15 de junho de 2022

O superintendente regional da Polícia Federal, Eduardo Alexandre Fontes, confirmou, nesta quarta-feira (15), que foram encontrados remanescentes humanos na área de busca indicadas pelos suspeitos do desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, no Amazonas.

Os corpos foram encontrados a 3,1 quilômetros do local do crime, mata adentro. A identificação será feita a partir de quinta-feira (16), no Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília.

A mulher de Dom Philips, Alessandra Sampaio, declarou que “embora ainda estejamos aguardando as confirmações definitivas, este desfecho trágico põe um fim à angústia de não saber o paradeiro de Dom e Bruno. Agora podemos levá-los para casa e nos despedir com amor.”

De acordo com Fontes, novas prisões podem ocorrer a qualquer instante. O segundo investigado pelo caso, Oseney da Costa de Oliveira, teve o cumprimento de prisão temporária de 30 dias decretada nesta quarta-feira.

O outro suspeito, Amarildo Oliveira da Costa, irmão de Oseney, conhecido como Pelado, que também está em prisão temporária de 30 dias, confessou ter participado do assassinato da dupla, e apontou o local em que havia enterrado os corpos.

Aos policiais federais, Pelado afirmou, no entanto, que uma outra pessoa foi a responsável por atirar em Pereira e Phillips. Ele disse ainda que sua participação foi apenas no momento em que ajudou a enterrar os dois. Aos agentes, Pelado também contou que os corpos foram esquartejados e incinerados.

Ainda foi questionado sobre a motivação do crime e, segundo fontes da PF disseram à CNN, ele admitiu que Pereira e Phillips foram assassinados por conta de denúncias sobre pesca ilegal na região. Uma terceira pessoa teria feito os disparos contra a dupla, o que é investigado pela PF.

Fonte: CNN.
error: Conteúdo protegido!