Busca rápidaX

MANCHETES

Com protocolo definido, ABPA considera o Brasil seguro para enfrentar a gripe aviária

25 de maio de 2023

O governo federal e entidades se unem para evitar que a gripe aviária chegue às aves comerciais. Nos últimos dias foram registrados os primeiros casos da doença no Brasil, mas em aves silvestres, nos Estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro. Segunda-feira, o ministério da Agricultura e Pecuária declarou estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional. A medida possibilita a mobilização de verbas da União e a articulação para conter a doença.

Hoje pela manhã, durante entrevista na RPI, o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal, Ricardo Santin, disse que o governo acertou em emitir a emergência zoossanitária, pois desburocratiza processos, agiliza procedimentos administrativos, dentre outros quesitos fundamentais no controle da situação.

Ele enfatizou que os produtores de aves precisam seguir e reforçar cuidados já conhecidos, por exemplo, uso de roupas e botas exclusivas quando forem alimentar aves, higienização de mãos, cuidado com a ração e água, até mesmo proibição de visitas nos aviários.

Ricardo Santin ressaltou que se a gripe aviária atingir aves comerciais, o Brasil está pronto para agir. Nesse caso, são instituídos protocolos, por exemplo, isolamento do aviário onde ocorrer a doença, mas o país segue com autorização para comercializar carne de aves no mercado interno e exportação.

O presidente da ABPA reiterou que o Brasil é território considerado livre de gripe aviária. Se o produtor encontrar alguma ave morta, com suspeita da doença, deve, imediatamente, avisar o serviço sanitário de agricultura mais próximo, por exemplo, Inspetorias Veterinárias.

Na mesma entrevista na Progresso nesta manhã, Ricardo Santin relatou os números positivos do comércio de carne de aves brasileiro. Nesse ano, o aumento de exportação de carne de frango é de 15% e as receitas têm acréscimo de 29%. O presidente da ABPA acredita na manutenção dos números positivos, pois alguns países têm dificuldade em produzir, visto a gripe aviária, então o Brasil cresce neste segmento.

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí