Busca rápidaX

MANCHETES

Poder público de Ijuí trabalha para ampliar integração lavoura-pecuária floresta

24 de junho de 2024

A integração lavoura-pecuária floresta, consórcio que congrega plantio de árvores, pastagens, culturas de grãos ou outras áreas num mesmo local, registra pouca adesão em Ijuí e região, porém, estudos mostram bons resultados financeiros.

A Unijuí, por exemplo, há mais de 10 anos realiza pesquisa e experimentos sobre o tema. Em Ijuí, segundo o secretário de Desenvolvimento Rural, Émerson Pereira (foto), a prefeitura disponibiliza gratuitamente mudas de árvores para agricultores interessados. Inclusive, o atual período é indicado para plantio dessas mudas. Por isso, os produtores podem comparecer na mencionada pasta, até 15 de julho, e escolher as espécies de árvores, compostas de plantas nativas, frutíferas e eucalipto. Na segunda quinzena do próximo mês deverá ser feita a distribuição.

Ontem, às 6 horas e 30 minutos, o secretário de Desenvolvimento Rural de Ijuí ampliou o tema durante entrevista no programa Progresso Rural da RPI. Conforme Émerson Pereira, podem ingressar no programa novos interessados. Já há reserva de aproximadamente mil mudas.

Geralmente, a integração lavoura-pecuária-floresta é utilizada para produção de leite e gado de corte, em que bovinos são colocados em áreas onde existem pastagens ou gramíneas e árvores, que produzem sombra para animais. No entanto, Émerson Pereira enfatiza que o modelo também pode ser implantado para produção de grãos, por exemplo, com soja.

No caso de grãos, ele alerta que é preciso respeitar distância entre fileiras de árvores para movimento de maquinários. Menos radiação de sol, sombra e manutenção de umidade no solo são algumas vantagens da lavoura-floresta para produzir soja, milho, dentre outros grãos. Além disso, as árvores servem como quebra vento, ou seja, ajudam a evitar problemas com temporais.

Em abril deste ano, Ijuí recebeu a caravana da rede Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta, composta por Embrapa e empresas. Na ocasião, o pesquisador da Embrapa Gado de Leite, sediada no município de Juiz de Fora, Minas Gerais, Marcelo Müller, disse para a RPI que em função do conforto ambiental proporcionado pelas árvores nas pastagens, a produção de leite pode aumentar em até 20%.

A medida também auxilia no avanço da produção de gado de corte. No Progresso Rural de ontem pela manhã, o secretário de Desenvolvimento Rural de Ijuí, Émerson Pereira, também abordou o projeto Fonte Protegida, já em execução, e que visa plantio de árvores e construção de estruturas ao redor de nascentes de água para evitar danos e manter essas fontes. O programa já foi implementado no distrito de Santo Antônio. O Progresso Rural vai ser reprisado hoje, a partir das 22 horas, no programa Companhia da Noite da RPI. Abaixo, confira entrevista com Émerson Pereira:

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí