Busca rápidaX

MANCHETES

Produtor rural cai em golpe e perde R$ 22 mil em negociação de gado em Santa Maria

23 de junho de 2024
Imagem ilustrativa/Reprodução.

Um produtor rural de 57 anos, morador de Jari, foi vítima de um golpe de estelionato e perdeu R$ 22 mil durante a negociação de cabeças de gado em Santa Maria. O caso ocorreu na manhã de sexta-feira (21) após um anúncio da venda dos animais ser postado na internet. Mas era uma publicação falsa. O golpista havia pego fotos de um anúncio verdadeiro de venda de gado e publicava uma publicidade falsa para atrair vítimas.

Sem saber que era um golpe, o produtor rural viu o anúncio falso nas redes sociais, que oferecia vacas à venda. Ele entrou em contato com o suposto vendedor, que disse estar no Paraná, mas informou que, caso houvesse interesse, o comprador poderia ir olhar o gado que estava sob os cuidados de seu cunhado em Santa Maria.

Interessado nos animais, a vítima voltou a fazer contato com o golpista, combinando dia e hora para carregar os animais e efetuar o pagamento.

O golpista, então, entrou em contato com o verdadeiro dono do gado, que tinha feito o anúncio real, dizendo que devia dinheiro para a vítima e que ela iria pagar com o gado, instruindo que os animais só fossem entregues após o recebimento do pagamento, que ele iria repassar ao dono dos animais.

No dia combinado, a vítima e o verdadeiro dono, sem saber que estavam envolvidos em um golpe, combinaram a entrega e o pagamento dos animais. O dono do gado, pensando que venderia os animais para o falso negociador que os utilizaria para pagar a dívida, aguardou a confirmação do pagamento, que não ocorreu. Nesse intervalo de tempo, a vítima, acreditando que estava pagando ao verdadeiro dono, efetuou a transferência, via Pix, de R$ 22 mil.

Após o pagamento, o golpista apagou as mensagens e bloqueou os contatos do verdadeiro vendedor e da vítima, que acreditava estar negociando com o real dono dos animais.

Ao perceber o golpe, a vítima registrou ocorrência na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), e o caso será investigado pela 3ª Delegacia de Polícia de Santa Maria.

Fonte: Diário de Santa Maria