Busca rápidaX


MANCHETES

Em São Paulo, comitiva do HCI visita hospitais de referência no tratamento ao câncer infantil

4 de junho de 2024

O Hospital de Clínicas Ijuí (HCI) segue a mobilização para tirar do papel o projeto de construção de um centro de tratamento do câncer infantil. No domingo (2), uma comitiva integrada pelo presidente do HCI, Douglas Prestes Uggeri, pelo diretor de Relações Institucionais, Allan Fonseca, e pela arquiteta Raquel Radaelli, viajou para São Paulo, para conhecer hospitais de referência e avançar na busca por apoiadores.

A primeira visita ocorreu nesta segunda-feira (3), no GRAAC – Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer, instituição referência para a América Latina no tratamento de casos de alta complexidade de câncer infantojuvenil. “Fomos recebidos pela gerente de Infraestrutura, Carla Cubero, que é a arquiteta responsável por todas as obras do GRAAC, e ela nos apresentou toda a estrutura física e projetos em andamento. Saímos de lá com mais conhecimento técnico e com disposição para replicar o que já deu certo. Estamos otimistas de que, em um futuro próximo, poderemos disponibilizar um tratamento de ponta para toda a nossa região”, salientou o presidente do HCI.

A comitiva irá, na terça-feira (4), no Instituto Maurício de Sousa, para oficializar o convite à organização para que seja uma das apoiadoras do projeto do Hospital do Câncer Infantil. “O Maurício é o pai da turma da Mônica, um grande desenhista que já esteve no HCI. Ele já atua em projetos como o nosso e queremos contar com o Instituto para tornar nossos espaços lúdicos e amenizar o sofrimento dos pequenos que passarem por lá”, explica o diretor de Relações Institucionais.

Na quarta-feira (5), a viagem será encerrada com nova visita técnica, dessa vez ao Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (ITACI), instituição pública ligada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

SOBRE O PROJETO

A obra do Hospital do Câncer Infantil prevê uma área de 2,7 mil metros quadrados, com dez leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) pediátrica – que terão seu uso estendido para além do atendimento oncológico –, com 20 leitos de internação e uma área dedicada ao acolhimento das famílias dos pacientes. O projeto, estimado em R$30 milhões, deverá ser viabilizado pelo novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal.

Fonte: RPI