Busca rápidaX

MANCHETES

Municípios da Serra Gaúcha registram situações de desmoronamento e tremores de terra

13 de maio de 2024
Foto: RBS TV.

Um tremor de terra foi sentido por moradores de Caxias do Sul na madrugada de hoje, 13, entre 3h e 4h principalmente nos bairros Madureira, Jardim, América, Universitário e Pio X.

O Corpo de Bombeiros recebeu cerca de cem ligações com relatos de moradores assustados com o fato. Segundo o Observatório de Sismologia da Universidade de Brasília (UNB), houve três tremores na Serra Gaúcha. O primeiro, de 2,4 graus, à 01h48 foi registrado em Bento Gonçalves; o segundo, às 2h58, em Caxias do Sul, de 2,3 graus; e o terceiro às 3h03, com a mesma intensidade, em Caxias.

Na região da rodoviária e nas proximidades do estádio Alfredo Jaconi, residentes chegaram a sair nas ruas preocupados, de acordo com os bombeiros, moradores também foram até o quartel em busca de respostas. Uma guarnição se deslocou até as ruas e não identificou danos causados pelos tremores. Não há, também, relatos de danos estruturais.

De acordo com a Defesa Civil, os tremores são causados por acomodações naturais do solo. Durante o dia de hoje, 13, técnicos da Defesa Civil farão uma avaliação nos locais atingidos. A orientação aos moradores é permanecer nas residências. Em 2023, houve duas ocorrências de tremores na cidade. Em julho, na região do bairro Castelo, e em novembro, no bairro Jardim América

Foto: Prefeitura de Caxias do Sul.

Em outra situação na Zona Norte de Caxias, ontem, 12, um deslizamento de terra matou um homem e destruiu um loteamento na Vila Maestra. Luciano Henrique Santos Lacava, de 49 anos, servidor público municipal, estava no pavilhão da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) e da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, quando o local desmoronou, atingido pela terra, por volta das 6h. A tragédia também deixou um outro homem ferido, cuja identidade não foi revelada. Horas mais tarde, um segundo deslizamento de terra atingiu a usina de asfalto da Codeca, também parte do complexo. O equipamento foi totalmente destruído.

Ainda na Serra Gaúcha, na cidade de Gramado, uma rua desmoronou e moradores precisaram sair de suas casas, no final de semana. De acordo com a prefeitura de Gramado, o que fez com que o asfalto cedesse na rua Henrique Bertoluci, no bairro Piratini, foi uma infiltração consequência da chuva.

Fonte: RPI com informações G1, GZH e CNN Brasil