Busca rápidaX


Perícia em molho de tomate aponta presença de fungo e ovos de parasitas

17 de maio de 2023

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) concluiu a perícia em amostras de matérias orgânicas encontradas em embalagens do molho de tomate Fugini, em Viamão, na Região Metropolitana. Foram encontrados fungos e ovos de parasitas, revelou nesta quarta-feira (17) a titular da 1ª Delegacia de Polícia de Viamão, delegada Jeiselaure de Souza.

Segundo ela, três amostras — de lotes diferentes e coletadas em três mercados distinto — apresentaram matérias orgânicas que podem produzir bactérias e toxinas causando ou piorando, por exemplo, quadros alérgicos em seres humanos. Todas as informações constam no laudo pericial de número 289869/2022.

A delegada explica que a análise realizada, chamada de exame histopatológico, não permite identificar os tipos de fungos e parasitas detectados no molho.

— Seria necessário fazer o que os peritos chamam de cultura microbiológica, mas o IGP nos informou que não faz este tipo de análise. Até perguntei se havia um local para realizar, mas os peritos responsáveis me explicaram que, para efeitos de conclusão do inquérito, não seria necessário pelo fato de que este primeiro exame (histopatológico) já demonstra um problema com o produto, no caso, o molho. Então, não faria uma grande diferença para a investigação especificar os tipos — explica a delegada.

Representantes serão chamados a depor

Jeiselaure lembra que uma análise do Laboratório Central do Estado (Lacen) detectou a presença de fungos em outras amostras — que eram embalagens fechadas enviadas pela Vigilância Sanitária — e recolhidas em estabelecimentos comerciais. Mesmo assim, a posição do IGP era necessária para que fosse possível intimar os responsáveis pela empresa que produz o molho.

E a intimação é justamente o próximo passo do inquérito. Representantes da indústria devem ser chamados a depor no Rio Grande do Sul, já que a fábrica tem sede em Monte Alto, em São Paulo. O trabalho policial deve ser concluído no fim de maio. A delegada Jeiselaure não antecipou por qual crime a empresa será indiciada, se isto ocorrer.

A polícia registrou seis ocorrências, desde dezembro de 2022, sobre o caso. Além de Viamão, também houve casos de substâncias estranhas encontradas em embalagens de molho de tomate da marca em Porto Alegre, São Leopoldo, Sapiranga e Dois Irmãos.

Inspeção em fábrica

Entre o final de março e início de abril, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a suspensão da fabricação, distribuição, comércio e uso de produtos da marca Fugini. A ação ocorreu após inspeção da planta em Monte Alto, devido à identificação de falhas na higiene, no controle de qualidade e na segurança das matérias-primas. Na ocasião, a Fugini admitiu ter usado ingredientes vencidos e garantiu o recolhimento dos itens impróprios para consumo.

GZH tenta contato com a empresa, inclusive via polícia, mas, desde que as primeiras reportagens foram publicadas, ainda em dezembro de 2022, aguarda retorno para contraponto.

Fonte: Gaúcha ZH/ Cid Martins / Agência RBS